Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Livros da Mãe

Uma tradutora partilha o que anda a ler

Livros da Mãe

Uma tradutora partilha o que anda a ler

28
Fev19

Mulher, mãe e ... fotógrafa de guerra

Rita

É Isto que Eu Faço - Lynsey Addario

 

addario_4.jpg

(Fotografia Lynsey Addario, Basra, Iraque, 2003)

 

Normalmente gosto de iniciar os posts com a imagem da capa do livro que li mas, neste caso, quis deixar as fotografias da autora falarem por ela.

 

O livro "É Isto que Eu Faço" é a biografia da fotógrafa de guerra americana, Lynsey Addario. Ela começa por falar acerca de alguns episódios engraçados da sua infância e início de idade adulta e de como estes a levaram até à fotografia. 

 

Acompanhamos algumas das suas primeiras experiências internacionais e de como a sua vida muda quando acontecem os atentados de 11 de Setembro. Se até aí o seu trabalho era internacional mas não obrigatoriamente de guerra, a partir desta altura, ela começa a dedicar-se a fotografar os conflitos e as vidas humanas por trás destes no Afeganistão, Iraque, Líbia, República Democrática do Congo, Sudão... Acompanhamos também as duas vezes em que foi raptada e outras situações perigosas que ela viveu.

 

Addario_3.jpg

(Fotografia Lynsey Addario, Kandahar, Afeganistão, 2001)

 

Esta fotografia que ela tirou a apoiantes do regime dos Talibans no Afeganistão aquando do início dos bombardeamentos americanos simboliza muitos dos episódios contados no livro. 

 

A forma como este grupo de homens olha para ela ... Espantados, surpreendidos, curiosos, zangados... Ela era quase sempre a única mulher no local onde estava a fotografar e muitas vezes teve que enfrentar situações complicadas apenas por ser mulher. (Nota: O Afeganistão do tempo dos Talibans não foi, surpreendentemente, o local mais difícil onde ela trabalhou.) Ao lermos este livro, ganhamos um respeito muito maior pelo trabalho das mulheres fotógrafas e jornalistas, que trabalham em condições difíceis para nos mostrarem o que anda a acontecer bem longe de nossa casa e da nossa realidade.

 

Addario_2.jpg

(Fotografia Lynsey Addario, Darfur, Sudão, 2004)

 

Como mãe, gostei de ler acerca da experiência dela a conjugar a maternidade e uma profissão que a maior parte de nós não associa a casamento/ filhos. Fiquei um pouco triste ao ler comentários de leitores que a acusavam de ser egoísta porque não tinha abdicado desta carreira quando tinha começado a criar uma família. Há tantas formas de ser mãe e esta é apenas mais uma delas. A sua experiência como mulher e mãe dá-lhe um olhar diferente quando está a fotografar e, para mim, isso é único. 

 

Este livro foi uma combinação perfeita para mim - gostei muito da história e também de conhecer o trabalho fotográfico dela. Foi muito interessante ter este apoio visual à medida que ia avançando no livro.

 

Para quem quiser conhecer melhor a trabalho dela:

 

Portfolio

 

 

Ofereceria este livro a: leitores que queiram ter uma perspetiva mais humana de questões internacionais, interessados em jornalismo/ fotojornalismo.